Título: Fachadas inclinadas da arquitetura moderna brasileira: uma caracterização formal com o uso da gramática da forma

Autor: Debora Zacharias Cypriano

Orientador: Maria Gabiela Caffarena Celani

Categoria: Dissertação

Palavras-chave: Arquitetura moderna – Brasil , Fachadas , Arquitetura – Classificação

Resumo: Tradicionalmente, a historiografia da arquitetura moderna brasileira e internacional tem proposto diferentes maneiras de categorização, baseadas, sobretudo, em períodos, regiões, tipologias das edificações, influências externas, escolas e arquitetos. Esses tipos de categorização são encontrados, por exemplo, nas obras de Benévolo (1960), de Mindlin (1956) e de Bruand (1971). Foi observado, nesta pesquisa, que a historiografia da arquitetura moderna no Brasil enfatiza, sobretudo, a classificação por arquiteto. Nenhum dos livros pesquisados utilizou critérios morfológicos para categorizar os edifícios. Objetivando propor uma nova abordagem para o estudo da arquitetura moderna brasileira, este trabalho apresenta uma classificação de obras arquitetônicas baseada em critérios morfológicos. Neste trabalho a gramática da forma (shape grammar), desenvolvida na década de 70 por George Stiny e James Gips, foi utilizada para caracterizar uma classe específica de edifícios. Para este exercício foi escolhido um pequeno conjunto composto por apenas seis obras, duas do arquiteto Oscar Niemeyer, duas de Affonso Eduardo Reidy e duas de João Vilanova Artigas, das décadas de 40 e 50, que possuem como característica comum a presença de fachadas inclinadas. Essas obras possivelmente influenciaram diversas obras similares posteriores. A partir da análise desse pequeno corpus de obras, foram inferidas regras de composição que, quando aplicadas na ordem correta, permitem reproduzi-las. Por meio da aplicação das regras da gramática desenvolvida seria possível gerar, também, alguns projetos desenvolvidos posteriormente aos do conjunto analisado, enquanto que, para outros, seria necessário acrescentar algumas regras novas. A aplicação dessas regras permite ainda a geração de novas composições contendo as mesmas características principais das obras analisadas. O objetivo da aplicação da gramática da forma na caracterização de edifícios neste trabalho tem o intuito de proporcionar uma oportunidade de compreensão aprofundada dos processos de composição do tipo de edifício escolhido, com vistas a possíveis aplicações pedagógicas e projetuais desse procedimento.

Origem: Biblioteca Digital da UniCamp

Acesso pela nossa equipe em: 06/01/2010

Anúncios