Título: Gestão patrimonial em Ouro Preto: alcances e limites das políticas públicas preservacionistas

Autor: Melissa Ramos da Silva Oliveira

Orientador: Claudete de Castro Silva Vitte

Categoria: Dissertação

Palavras-chave: Planejamento urbano – Historia – Ouro Preto (MG), Politicas publicas , Turismo – Preservação , Patrimonio cultural – Proteção

Resumo: O desenvolvimento de políticas voltadas para a preservação do patrimônio no Brasil se trata de um fato recente, sobretudo as que tratam de sítios históricos urbanos, onde além da gestão das cidades, há o desafio de adaptar estas formas às novas funções, sem compromete -Ias enquanto memória do lugar. Na esteira dos novos sentidos que vem sendo atribuídos aos espaços das cidades, onde o “valor de uso” foi substituído pelo “valor de troca”, esta pesquisa analisa a prática da preservação do patrimônio ambiental urbano em Ouro Preto enfocando a gestão patrimonia/, ou seja, as ações do Estado que repercutem de forma direta ou indireta sobre a proteção e a normatização do patrimônio e seus possíveis usos enquanto estrutura básica do território das cidades. Assim, por meio da análise do processo de produção do espaço urbano de Ouro Preto, procuramos destacar a emersão de seu patrimônio no contexto de desenvolvimento da política patrimonial brasileira, as “formas-conteúdo” da cidade, hoje reconhecidas como Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO. Pautados no desenvolvimento da política patrimonial brasileira, procuramos entender como se deu o processo de mercantilização do patrimônio, no qual se destaca a refuncionalização turística e o Programa Monumenta. Analisamos também os instrumentos da política urbana estabelecidos pelo Estatuto da Cidade, enfocando o Plano Diretor, para assim, averiguarmos até que ponto a preservação da mercadoria-patrimônio está inserida na gestão cotidiana da cidade.

Origem: Biblioteca Digital da UniCamp

Acesso pela nossa equipe em: 13/01/2010

Anúncios