Título: Apossamento dos espaços públicos abertos na área central de Santa Maria – RS

Autor: Izabele Colusso

Orientador: Rômulo Celso Krafta

Categoria: Dissertação.

Palavras-chave: Avaliação; Centro urbano; Configuração espacial; Espaço público : Apropriação; Morfologia urbana; Santa Maria (RS).

Resumo: Tornou-se rotina os espaços públicos abertos de nossas cidades estarem ligados, ou de alguma forma associados, a algum tipo de uso ou posse que foge do ordinário, ou do que foi inicialmente idealizado para os mesmos. Este apossamento dos espaços públicos abertos refere-se à instalação de comércio ambulante e vendedores informais nos espaços públicos destinados à circulação e ao lazer, como passeios públicos, praças e parques. A escolha dos espaços a serem utilizados para tais fins se dá por um determinado motivo, e a descoberta deste motivo é o que esta pesquisa pretende investigar. O centro do município de Santa Maria historicamente abriga em maior quantidade o uso comercial, aí englobando os setores varejista, atacadista e de prestação de serviços. Seguindo nesta linha, existe um grande eixo onde estes usos se concentram, composto pela Avenida Rio Branco e a Rua do Acampamento. Este eixo é reconhecidamente o maior agregador destes usos, sendo acessado diariamente por uma grande parcela da população vinda da periferia da cidade em busca das ofertas aí existentes. Este fato gera uma grande sobrecarga no fluxo de pessoas da região, e o movimento de pedestres se dá de maneira bastante intensa. Verifica-se também que algumas localizações de ofertas acabam atraindo mais pedestres do que as demais, havendo, portanto passeios públicos mais sobrecarregados de fluxo do que outros. O trabalho em comento busca avaliar, através de medições de potencial virtual (que seria o potencial das atividades atratoras que é captado pelos espaços públicos), o desempenho destes espaços públicos abertos da área central de Santa Maria, com a finalidade de detectar quais são as características que fazem com que alguns espaços sejam mais atrativos a estes agentes apossadores em detrimento de outros espaços. Para tanto, mostra-se necessário um embasamento teórico que unifique os conceitos de morfologia urbana, modelos mensuradores de propriedades configuracionais e práticas sociais, mais especificamente a prática do apossamento, realizando um cotejo entre a realidade consolidada e as medições de potencial virtual, obtidas através da ferramenta “Medidas Urbanas”. O confronto dos resultados indica que existe uma correlação mediana entre tais resultados, virtual e real. Isto significa que, apesar de muitos espaços públicos abertos da região central de Santa Maria apresentarem potencial relativamente alto para posse, alguns deles em realidade não são apossados.

Origem: Portal UFRGS – Repositório Digital LUME

Acesso pela nossa equipe em: 18 de nov. de 2010.

Anúncios