Título: Não-lugares: condomínios horizontais fechados em Goiânia (1990-2006)

Autores: Roberto de Oliveira Campos

Orientador: Elane Ribeiro Peixoto

Categoria: Dissertação

Palavras-chave: Arquitetura contemporânea; Cidades modernas; Condominios fechados; Condominios horizontais; Configuração urbana; Edificios residenciais; Enclosed residential housing estates; Goiânia (GO); Lugar; Modernidade; Paisagem urbana; Urbanismo pós-moderno

Resumo: Este trabalho dedica-se ao estudo crítico dos condomínios horizontais fechados como manifestações de não-lugares na cidade de Goiânia, no período de 1990-2006. A abordagem é tributária do pensamento de autores que se dedicaram a compreender a cidade contemporânea, destacando-se as reflexões do antropólogo Marc Augé (1994). Essa nova forma de morar, em regiões metropolitanas, imprime no tecido urbano uma configuração morfológica, cujos sinais expressam-se em elementos arquitetônicos tais como: as portarias, os sistemas de segurança, os muros e os elementos paisagísticos, como os lagos e os bosques. Os condomínios horizontais fechados, paraísos de classe média e alta, são constituídos por paisagens bucólicas e pitorescas, que os associa aos resorts e parques temáticos. Orientam-se pelos princípios do New Urbanism, movimento de origem norte-americana, cujas influências localizam-se no século XIX, na concepção da cidade-jardim e do movimento city beautiful.

Origem: Portal UFRGS – Repositório Digital LUME

Acesso pela nossa equipe em: 18 de out. de 2010.

Anúncios