Título: Vertentes da modernidade no Rio Grande do Sul: a obra do arquiteto Luís Fernando Corona

Autores: Alessandra Rambo Szekut

Orientador: Claudio Calovi Pereira

Categoria: Dissertação

Palavras-chave: Arquitetos; Arquitetura moderna: Porto Alegre (RS); Arquitetura moderna: Rio Grande do Sul; Corona, Luís Fernando, 1923-1977.

Resumo: Esta dissertação propõe-se a estudar a obra do Arquiteto Luís Fernando Corona a partir da identificação e do registro sistemático de sua produção e posterior análise formal de sua obra. O período abordado localiza-se entre os anos de 1951 e 1977. O primeiro ano marca o início de sua vida profissional, como arquiteto e professor do curso de arquitetura do IBA, enquanto o último diz respeito a seu precoce falecimento aos 52 anos. Dentre a produção de Luís Fernando Corona, encontramse os edifícios Jaguaribe (1951), o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (1952) e a CRT (1964), que conjugados a inúmeros outros projetos definem uma produção relevante no contexto da modernidade arquitetônica gaúcha. O trabalho também busca identificar as influências na formação profissional do arquiteto e sua contribuição para a construção de uma identidade moderna da arquitetura riograndense. O registro e análise da obra do arquiteto Luís Fernando Corona salvaguarda uma parte significativa da história da arquitetura do Rio Grande do Sul da segunda metade do século XX, quando se firma a profissão de arquiteto no Estado.

Origem: Portal UFRGS – Repositório Digital LUME

Acesso pela nossa equipe em: 05 de out. de 2010

Anúncios