Título: Entre a elipse e o eclipse: uma leitura do percurso enunciativo “ressemantizado” pelo projeto de recuperação do centro histórico do Pelourinho (1992 a 1998)

Autores: Lauzane Leão Ferreira

Orientador: Angelo S. Perret Serpa

Categoria: Dissertação

Palavras-chave: Não disponivel.

Resumo: O trabalho que nos propusemos a realizar nesta dissertação de Mestrado versa sobre  estudo do corpus teórico e metodológico, corporificado em duas vertentes da chamada disciplina semiótica: estruturalista e pós-estruturalista. A primeira diz respeito ao Tratado Geral de Semiótica escrito por Umberto Eco. Procuramos demonstrar que o raciocínio conceitual de Eco está intrinsecamente arrolado ao criticismo kantiano, presente também nas análises efetuadas por este semioticista na sistematização do objeto arquitetônico. A segunda linha de pensamento analisada, de caráter pós-estruturalista, foi a chamada semiótica discursiva, suporte teórico edificado por Algirdas Julien Greimas, em 1987. Os conceitos postulados por Greimas são de base fenomenológica. O semioticista passa a considerar a percepção como elemento fundador do conhecimento e da geração de sentido. Com base nessa assertiva, foi empreendido um estudo da fenomenologia do filósofo Maurice Merleau-Ponty, identificando as pontes associativas de seu pensamento com a semiótica greimasiana. O próximo passo foi compreender os instrumentos metodológicos dessa disciplina, formulados pelos semioticistas visualistas, com o intuito de subordiná-los à análise do objeto arquitetônico. O estudo de caso escolhido diz respeito às intervenções restaurativas realizadas no Centro Histórico da Cidade de Salvador, entre 1992 e 1998. A aplicação do método greimasiano visa à aceitabilidade ou não das componentes visuais discursivas, identificadas pelos semioticistas na avaliação de manifestações imagéticas, para um arranjo compositivo de natureza arquitetônica.

Origem: Portal PPGAU/ FAUFBA

Acesso pela nossa equipe em: 26 de nov. de 2010.

Anúncios