Título: Uma princesa ‘tombada’ às margens do rio Salgado: dinâmica urbana e ações preservacionistas na cidade de Icó, CE

Autores: José Clewton do Nascimento

Orientador: Eloísa Petti Pinheiro

Categoria: Dissertação

Palavras-chave: Não disponivel.

Resumo: A institucionalização da memória, através do discurso e da prática preservacionista, aponta o caminho da ressemantização dos bens culturais, para cumprirem uma função que, no caso dos bens culturais imóveis – edifícios e centros históricos – passa a ser ditada pelos agentes e valores ordenadores do espaço, revelando práticas paradoxais, entre o preservar e o destruir, tanto no âmbito conceitual como na materialidade. No que diz respeito às práticas preservacionistas contemporâneas, a ação aponta para a ressemantização do patrimônio cultural, tendo em vista a “utilização”, por parte das práticas capitalistas, desse patrimônio como produto apto a funcionar como “polo de atração de capital”. A prática preservacionista contemporânea, ao valorizar o lugar como espaço de significação cultural, torna-o apto a responder à sua função no mundo capitalista, como espaço competitivo. Essa condição acaba, na maioria das vezes, por afastar essa prática de sua finalidade de origem, revelando-se como paradoxo e atestando a sua condição como elemento caracterizador da modernidade. Essas questões são, no decorrer do presente estudo, focalizadas através da análise do caso da prática preservacionista em decurso no núcleo histórico da cidade de Icó, apresentando como vetores de orientação, de um lado, o IPHAN, como instância do saber responsável pelo tombamento do núcleo histórico da cidade, em âmbito federal, e o PROURB, Programa que absorve esse saber; de outro, a prática do turismo como mola propulsora do desenvolvimento socioeconômico. Tais vetores, em suas ações, indicam um processo de subordinação do lugar em sua instância representativa do ser.

Origem: Portal PPGAU/ FAUFBA

Acesso pela nossa equipe em: 26 de nov. de 2010.

Anúncios