Título: Cidade (in)salubre: idéias e práticas médicas em Fortaleza (1838 -1853)

Autores: Carla Silvino de Oliveira

Orientador: Frederico de Castro Neves.

Categoria: Dissertação

Palavras-chave: Não disponível.

Resumo: O trabalho analisa as idéias e práticas médicas, principalmente as de José Lourenço de Castro e Silva e Liberato de Castro Carreira, primeiros médicos cearenses formados pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, com atuação em Fortaleza, a partir do ano de 1838. Marca o início da ação médica influenciada pela medicina social, a qual (re)pensa as práticas do cotidiano diante da doença e da cidade (in)salubre. As ações médicas possibilitam: a criação e organização dos espaços urbanos (cemitério, hospital, mercado, cadeia), a orientação preventiva e de cura das doenças, principalmente as epidemias de varíola em 1845, e febre amarela nos anos de 1851 a 1853. No estudo foram utilizadas como fontes principais a obra do Castro Carreira Descripção da epidemia da febre amarella na Província do Ceará em 1851 e 1852. da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, Formulários e guias médicos da Biblioteca Central da Unicamp, além de Relatórios médicos e presidenciais, Leis, Correspondências, documentos diversos pertencentes ao acervo do Arquivo Público do Estado do Ceará – APEC e da Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel – CE.

Origem: Portal UFC

Acesso pela nossa equipe em: 30 de nov. de 2010.

Anúncios