Título: Indicações para o projeto arquitetônico de edifícios multifamiliares verticais. Uma análise pós-ocupação em Natal/RN

Autores: Matheus Jaques De Castro Ribeiro Duarte

Orientador: Profa. Dra. Gleice Azambuja Elali

Categoria: Dissertação

Palavras-chave: Edifício residencial multifamiliar; Condomínio vertical; Avaliação pós-ocupação (APO); Interdependência entre projeto e obra

Resumo: Confirmando tendência brasileira na área, em Natal, a habitação em condomínios verticais multifamiliares, constituídos por edifícios com mais de três pavimentos, tem sido uma solução crescentemente utilizada. Nesse tipo de projeto, no entanto, a ligação entre os arquitetos-projetistas e os usuários/compradores é difusa, pois os primeiros concebem o imóvel tendo em vista uma demanda de mercado e não um cliente específico. Tal situação, aliada às limitações técnicas e financeiras do empreendimento, conduz à adoção de soluções standard a serem utilizadas por clientes de perfis diferentes. Além disso, os vários parâmetros urbanísticos e legais definidos pelo Plano Diretor da cidade mostram-se elementos de grande influência na solução final adotada para essas edificações. Partindo desse quadro geral, esse trabalho realiza o estudo de caso do Ed. Ville de Montpellier, tendo como base a avaliação pósocupação (APO), considerada eficiente ferramenta para análise e acompanhamento do desempenho edilício. No trabalho, de cunho qualitativo descritivo, foram utilizados multimétodos envolvendo: análise de documentos relacionados ao prédio em questão, vistoria técnica, aplicação de questionários com moradores e realização de entrevistas informais. Os dados mostram que, com o tempo, alguns itens que inicialmente motivaram a aquisição do imóvel (como a área social comum) passam a ser menos valorizados, e que rapidamente os moradores alteram o espaço padronizado, buscando adequá-lo aos seus desejos e necessidades. Discutindo a possibilidade de novo enfoque para projetos arquitetônicos nesta área, o trabalho chama a atenção para aspectos de concepção projetual e a  interdependência entre projeto e obra, e permite a indicação de algumas recomendações para a projetação de edifícios residenciais multifamiliares na realidade estudada.

Origem: Portal SIGAA/ PPGAU/ CT/ UFRN

Acesso pela nossa equipe em: 14 de março de 2011.

Anúncios