Título: Povoações, freguesias e vilas na Paraíba colonial: Pombal e Sousa, 1697-1800

Autores: Christiane Finizola Sarmento

Orientador: Prof. Dr. Rubenilson Brazão Teixeira

Categoria: Dissertação

Palavras-chave: povoação; freguesia; vila

Resumo: As atuais cidades do sertão da Paraíba, Pombal e Sousa, trazem em si vestígios de antigo processo de colonização porque passaram no decorrer dos séculos XVIII e XIX, quando surgiram enquanto núcleos de povoamento no extremo Oeste do sertão da capitania da Paraíba e foram elevadas às categorias de freguesia e vila. Assim, este trabalho tem como objetivo compreender o processo de formação e evolução urbana dos núcleos freguesias e vilas, segundo as políticas de expansão territorial implementadas pelo Governo português, no recorte histórico circunscrito ao período colonial – 1697-1800. A escolha dos núcleos referidos deve-se ao fato da inserção dos mesmos no grande programa de conquista e povoamento do interior do Brasil, empreendido pela Coroa portuguesa. Outro fator a ser considerado é o fato de tais aglomerados serem os núcleos urbanos mais antigos do sertão da Paraíba, surgidos ainda no período colonial, o que propicia um ambiente favorável ao estudo das modificações ocorridas na paisagem do sertão da capitania, decorrentes do processo de formação e desenvolvimento do espaço urbano colonial. Para tanto, foram definidas três categorias fundamentais de análise que influenciaram diretamente na configuração urbana dos referidos núcleos de povoamento, assim identificadas: povoação, freguesia e vila, ambas relacionadas às jurisdições civil e eclesiástica. Para tanto foram realizadas pesquisas bibliográfica, documental e de campo, que permitiram reencontrar vestígios da antiga estrutura urbana colonial e possibilitaram a realização de análises teóricas a partir de autores contemporâneos que desenvolveram estudos enfocando a temática da história urbana colonial. Assim, buscou-se compreender a inserção dos antigos núcleos coloniais de Pombal e Sousa nas políticas de expansão territorial empreendidas pelo Governo português; relacionar o processo de formação e evolução urbana de tais núcleos com as categorias de análise – povoação-freguesia-vila – discutindo as relações e influências que mantêm entre si e com o território, bem como aproximar-se da possível configuração dos espaços urbanos que se conformaram ao longo do século XVIII.

Origem: Portal SIGAA/ PPGAU/ CT/ UFRN

Acesso pela nossa equipe em: 14 de março de 2011.