Título: A armação do concreto no Brasil: história da difusão da tecnologia do concreto armado e da construção de sua hegemonia

Autores: Roberto Eustaáquio dos Santos

Orientador: Prof. Dr. Bernardo Jefferson de Oliveira

Categoria: Dissertação

Palavras-chave: Não consta.

Resumo: O sistema construtivo do concreto armado foi introduzido no Brasil na primeira década do século XX. De início, como um produto patenteado, aplicado somente em tarefas especiais, como pontes e viadutos. Graças às mudanças políticas, econômicas e sociais e ao conseqüente processo de industrialização e urbanização pós 1930, cresce o uso do concreto armado, especialmente, no setor de edificações da construção civil. Em meados do século XX, o concreto já hegemônico em todo o país, determinando não somente a maior parte da atividade construtiva, mas também a pesquisa no campo da construção e o ensino de arquitetura e engenharia. O concreto armado é considerado o material mais conveniente para as circunstâncias brasileiras, em vista da segurança, de ser relativamente barato e de ser pouco exigente quanto à mão-de-obra. Além disso, o concreto dá margem a experimentações formais e estruturais, que colaboram para o desenvolvimento das internacionalmente conhecidas “escola brasileira do concreto armado” e “arquitetura do Movimento Moderno no Brasil”. No entanto, o concreto apresenta aspectos negativos, como por exemplo a degradação ambiental e falta de flexibilidade espacial. Sobretudo, a hegemonia do concreto fez aumentar a defasagem entre prática construtiva e conhecimento técnico, desqualificando os trabalhadores da construção. Este trabalho investiga, numa perspectiva sócio-histórica, como a hegemonia do sistema construtivo do concreto armado foi engendrada no Brasil, a partir dos currículos dos curso de arquitetura e engenharia civil, da organização profissional, das normas técnicas e uma intensa campanha publicitária.

Origem: Biblioteca Digital UFMG

Acesso pela nossa equipe em: 27 de set. de 2010.

Anúncios