Título: Complexidade, lugar e cultura: a arquitetura de Lina Bo Bardi como mediadora entre os sujeitos e suas manifestações

Autores: Eduardo Oliveira Franca

Orientador: Prof. Dr. Carlos Antônio Leite Brandão

Categoria: Dissertação

Palavras-chave: Lina Bo Bardi, complexidade, habitação, rua, contexto.

Resumo: Esta dissertação se inicia a partir da identificação de uma excessiva especialização presente em grande parte da produção arquitetônica atual e da consequente necessidade de se buscar elementos que promovam o aumento da complexidade na arquitetura. No sentido de elencar premissas que possam atender ao incremento desta complexidade, foi escolhida para estudo a obra da arquiteta italiana Lina Bo Bardi (1914–1992), cujo trabalho é, nacional e internacionalmente reconhecido pela utilização de elementos caros ao modo de produção cultural brasileiro, sem prescindir da condição de espaços com alto grau de apropriação. Foram analisados quatro conjuntos arquitetônicos, a saber: o Museu de Arte de São Paulo (1957–1968), o SESC Fábrica da Pompéia (1977–1986) e o Teatro Oficina (1980–1984), localizados na cidade de São Paulo, e a Igreja do Espírito Santo do Cerrado (1976–1982), em Uberlândia. Em um primeiro momento, é apresentada uma pesquisa acerca dos aspectos considerados fundamentais para a produção da arquitetura, como as três principais dimensões do tratado vitruviano – firmitas, utilitas e venustas – e dos modos do discurso da teoria arquitetônica relacionados tanto ao conteúdo quanto à forma. A partir desta pesquisa, foram desenvolvidas as premissas utilizadas na análise de cada obra, quais sejam: arquitetura como lugar da habitação, arquitetura como extensão da rua e relação da arquitetura com o seu contexto preexistente. Por fim, é apresentada a maneira como a reunião das três premissas citadas está contemplada no trabalho de Lina Bo Bardi, a partir da concepção da arquitetura como produção cultural, à luz do conceito de tectônica. Ao caráter tectônico foram relacionadas a ideia de decoro e a relação entre cultura e natureza, trabalhada nas obras da arquiteta. Desta maneira, este trabalho procura identificar componentes de uma arquitetura brasileira de alto nível cultural, buscando ampliar as discussões acerca da possibilidade de uma produção arquitetônica mais complexa, voltada aos homens e à sua inter-relação.

Origem: Biblioteca Digital UFMG

Acesso pela nossa equipe em: 24 de set. de 2010.

Anúncios