Título: Da arte para a arquitetura: dispositivos artísticos contemporâneos como meios de investigação de arquitetura

Autores: Roberto Rolim Andres

Orientador: Professor Doutor Stephane Denis Albert Rene Huchet

Categoria: Dissertação

Palavras-chave: Não tem.

Resumo: Este trabalho investiga a aproximação da arquitetura com algumas modalidades artísticas contemporâneas, enfatizando a tomada da arte como campo experimental e investigativo da arquitetura – onde os arquitetos podem exercitar questões concernentes à prática arquitetônica. Visa levantar possibilidades de qualificação abertas à arquitetura quando seu campo experimental se desloca para modalidades artísticas que se valem do espaço como suporte ou tema (Instalação, Environments, Ambientes, In Situ). Primeiro tenta situar a produção atual de arquitetura, e avaliar em que medida alguns problemas aí detectados se relacionam com a prática de projeto e com a prática artística experimental dos arquitetos. Analisa a excessiva ênfase visual da estética arquitetônica e a tomada da arquitetura como objeto, avaliando como se relacionam com os suportes, abordagens e procedimentos dos arquitetos para projetar. Analisa, em seguida, os procedimentos de projetação, calcados na representação visual, e discute os limites deste método. Então passa a uma análise de práticas artísticas que, a partir dos anos 60, se deslocaram do campo da pintura e da escultura para atuarem no espaço (arquitetônico ou urbano). Procede a um embate entre os trabalhos dos artistas e os pontos problemáticos apontados na prática arquitetônica, tentando levantar pistas de qualificação desta prática. Levanta uma série, avaliando as mudanças que ocorreriam caso os trabalhos analisados fossem ‘modelos’ para a experimentação artística dos arquitetos. Eis algumas delas: contrabalançar a excessiva ênfase visual da estética arquitetônica; enfatizar a espacialidade interna e articuladora da arquitetura, atualmente eclipsada pela produção de ‘objetos’; assumir a interferência da realidade concreta na produção de arquitetura, destituindo a idéia platônica de correspondência entre idéias e formas; assumir o mundo dado como um suporte dialogal da arquitetura, eliminando-se a idéia de ‘passividade’ ou ‘neutralidade’ propiciada pela representação visual. Finalmente, analisa alguns estudos de caso realizados, em ensino e prática, a fim de verificar como eles se relacionam com a discussão empreendida. Reafirma a possibilidade de a arte contemporânea servir como campo de experimentação prática e também de investigação teórica para arquitetos, e aponta os ganhos que se poderia obter. Relaciona a problemática apresentada a uma herança enraizada em alguns pressupostos da ciência moderna. Finaliza apontando a importância de se superar os pressupostos da ‘objetividade’ e da ‘transcendência do espírito’, e voltar a considerar o homem um ser imerso na realidade concreta e cuja apreensão dela se faz por todo o corpo.

Origem: Biblioteca Digital UFMG

Acesso pela nossa equipe em: 23 de set. de 2010.

Anúncios