Título: Existe uma experiência estética do usuário nos discursos da arquitetura contemporânea?: aproximações a partir das categorias críticas de Peter Eisenman e Bernard Tschumi

Autores: Silvia de Alencar Renno

Orientador: Prof. Stéphane Huchet

Categoria: Dissertação

Palavras-chave: Não tem.

Resumo: A partir das análises de alguns textos de dois grandes arquitetos contemporâneos – Peter Eisenman e Bernard Tschumi – busca-se investigar se os discursos sobre arquitetura contemporânea contemplam a experiência estética do usuário, e em que medidas o fazem. Uma vez que o diagnóstico da situação cultural feito por Benjamin nos anos 1930 denuncia um estado de pobreza da experiência, torna-se instigante um estudo da situação atual no contexto arquitetônico, o qual perpassa pela relação do corpo com a arquitetura, a caracterização de um usuário participante de uma experiência, assim como as variações dos conceitos de experiência estética. Peter Eisenman, com sua ênfase inicial na investigação de uma possível autonomia da arquitetura, concentra suas discussões mais na questão formal do que espacial, desvinculando do processo de formação arquitetônica qualquer fator externo a ela, inclusive o usuário, ao qual atribui o papel de leitor. Entretanto, no último texto aqui analisado o arquiteto altera sua postura ao tratar dos conceitos de “looking back” e de “dobra”, o que o levou a considerar como fundamental a questão da experiência do usuário. O mesmo se percebe nos discursos de Bernard Tschumi, os quais são fortemente marcados pela crença na dualidade espaço/evento. Para ele, a arquitetura não é apenas concepção formal mas abrange também as atividades que acontecem no espaço e a experiência dos movimentos dos corpos no seu interior, o que mostra claramente a sua defesa por uma relação entre sujeito e objeto como indispensável para a formação da arquitetura.

Origem: Biblioteca Digital UFMG

Acesso pela nossa equipe em: 24 de set. de 2010.

Anúncios