Título: O gerenciamento para a acessibilidade ambiental de pessoas com mobilidade reduzida: institucionalizando a inclusão em uma escola universitária

Autores: Angelica Fatima Baldin Picceli

Orientador: Dr. Marcelo Pinto Guimarães

Categoria: Dissertação

Palavras-chave: Práticas de inclusão. Inclusão Social. Acessibilidade ambiental. Design inclusivo. Escolas Universitárias

Resumo: Esta dissertação investiga como procedimentos e ações rotineiras institucionais podem complementar os recursos de acessibilidade ambiental existentes para propiciar a inclusão social na universidade de pessoas com mobilidade reduzida. Estes procedimentos institucionais são aqui definidos como “práticas inclusivas”. No desenvolvimento da pesquisa foram realizados três estudos de caso em escolas universitárias da UFMG. Após a análise das condições de acessibilidade ambiental, verificaram-se problemas em todos os edifícios pesquisados sendo esses mais acentuados na Faculdade de Letras e na Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas. Na Escola de Ciências da Informação, o número e a gravidade de problemas de acessibilidade é menor. Coincidentemente, a atmosfera psicológica para uso e apropriação encontrada para cada um dos locais de estudo confirma a mesma situação relativa à acessibilidade. Em entrevistas com usuários e em painel de discussão, foram testadas a aceitação e aplicabilidade de algumas práticas inclusivas para os problemas de acessibilidade encontrados. Como resultado evidenciou-se que práticas inclusivas são poucas e desconhecidas, mas tem eficácia na medida em que possivelmente melhoram o desempenho funcional e social das pessoas, aumentando a igualdade de oportunidades no uso do ambiente escolar de forma imediata. Contudo, as práticas inclusivas não se desenvolvem em função das pessoas as entenderem apenas como temporárias e deficitárias em relação a soluções consolidadas de intervenção física para acessibilidade. Os participantes assinalam as práticas inclusivas como importante fator educacional de formação de consciência e de atitude positiva frente aos problemas sistêmicos de mobilidade reduzida.

Origem: Biblioteca Digital UFMG

Acesso pela nossa equipe em: 28 de set. de 2010.

Anúncios