Título: Brasil arquitetura: memória e contemporaneidade: um percurso do Sesc Pompéia ao Museu do Pão (1977–2008)

Autores: Patricia Viceconti Nahas

Orientador: Abílio da Silva Guerra Neto

Categoria: Dissertação

Palavras-chave: arquitetura; patrimônio histórico; Brasil Arquitetura (escritório); intervenções em edifícios; intervenções em sítios históricos

Resumo: A presente pesquisa tem como objetivo investigar as intervenções arquitetônicas em edifícios e sítios históricos tendo como objeto de estudo a obra do escritório Brasil Arquitetura. No panorama de projetos e obras realizados nos últimos 20 anos, se destaca a produção dos arquitetos Marcelo Ferraz, Francisco Fanucci e Marcelo Suzuki, titulares do escritório, no desenvolvimento de projetos desse caráter. Com quase 30 anos de existência, o Brasil Arquitetura realizou cerca de 40 projetos onde há o enfrentamento da intervenção contemporânea no patrimônio histórico. A interlocução entre o novo e o velho, marcada pela contraposição, será o mote desta produção e a sua análise possibilitará uma discussão mais abrangente de questões que regem as intervenções em edifícios e sítios históricos e o que vem sendo produzido em relação ao assunto. Nas últimas duas décadas, o aumento do número de intervenções em edificações e sítios históricos tem ganhado destaque em publicações e eventos a respeito do tema. O que temos hoje é uma crescente consciência que se deve pensar na readequação de um edifício ou sítio histórico como prolongamento de sua vida útil, mas também como forma de dar uma nova utilidade social, permitindo sua inserção na comunidade, a reabilitação do espaço urbano e o resguardo da memória do lugar. A experiência atual nos mostra que muitos edifícios e sítios históricos vêm sendo reabilitados e readequados segundo novas solicitações da sociedade contemporânea. Nesse sentido, a pesquisa procura responder como se dá essa interlocução, através de um percurso sobre a trajetória dos arquitetos, desde o primeiro contato de Marcelo Ferraz com a arquiteta Lina Bo Bardi, ao se tornar estagiário da obra do Serviço Social do Comércio (Sesc) Pompéia, São Paulo SP, até a maturidade atingida com a recente obra do Museu do Pão, Ilópolis RS. Com o embasamento teórico e o levantamento de dados referentes ao escritório Brasil Arquitetura, será possível a construção da trajetória profissional dos arquitetos, sob o ponto de vista da intervenção contemporânea em edifícios e sítios históricos, destacando a presença marcante do pensamento de Lucio Costa e Lina Bo Bardi como fundamentais para esta formação. A análise das idéias e práticas de Lucio Costa e, mais tarde, de Lina Bo Bardi serão de suma importância por se constituírem as principais posturas no Brasil em relação à intervenção em um edifício ou sítio histórico, além de estabelecer, direta ou indiretamente, vínculos com a produção do escritório Brasil Arquitetura. Mesmo sendo um objeto de estudo atuante e jovem, a trajetória dos arquitetos Marcelo Ferraz e Francisco Fanucci (e Marcelo Suzuki, que os acompanhou por 14 dos 27 anos de existência do escritório) se mostra sólida e consolidada pelo expressivo número já realizado de projetos de readequação e reabilitação de edifícios e sítios históricos.

Origem: Portal Biblioteca Digital Mackenzie

Acesso pela nossa equipe em: 16 de março de 2011.

Anúncios