Título: Barra da Tijuca: uma arquitetura entre a ética e a estética.

Autores: Maria Clara Amado Martins

Orientador: Olinio Gomes Paschoal Coelho

Categoria: Tese

Palavras-chave: Urbanismo; Transformações urbanas; Identidade.

Resumo: O bairro da Barra da Tijuca, desde a implantação do Plano-Piloto de Lúcio Costa, 1969, até os dias de hoje, transfigurou-se numa das mais comentadas regiões da cidade do Rio de Janeiro. A proposta do arquiteto tem afinidades com os conceitos formulados no IV CIAM, em 1933, e referenda os postulados do urbanismo racionalista. Os contrastes e paradoxos provocados pelo distanciamento do momento modernista com a aplicabilidade do plano logo apareceram, provocando muitas alterações. Discutiu-se o seu caráter elitista, as grandes glebas, os condomínios fechados e a velocidade como protagonista. Diversas alterações foram sendo realizadas, em busca da diminuição dos percursos e da adaptação do bairro às culturas que lá chegaram, o que resultou em uma identidade formada pela diversidade. O estudo aborda estas questões, usando a Teoria dos Valores como paradigma, através da interpenetração entre a Ética e a Estética, que investiga a Barra da Tijuca como sujeito e objeto, utilizando as postulações de Immanuel Kant, que desloca a idéia de valor para o domínio pessoal da consciência. O Criticismo estabelecido pelo filósofo servirá como alicerce para a verificação do modelo urbano e suas alterações, assim como a relação entre ele e a morfologia do bairro, que o transformaram no ícone mais recente da cidade, direcionando o seu crescimento e a constatação de que a Barra da Tijuca é uma arquitetura entre a Ética e a Estética.

Origem do arquivo: Portal PROARQ – UFRJ

Acesso em: 06 de junho de 2012.

Anúncios