Título: Varanda e Modo de Vida da Zona Sul Carioca.

Autor: Helena Câmara Lacé Brandão

(mais…)

Anúncios

Título: A Arquitetura na Anarquitetura: Os Conceitos de Flexibilidades Espaciais na Produção Imobiliária na Cidade do Rio de Janeiro.

Autor: Mário de Oliveira Saleiro Filho

Orientador: Mauro César de Oliveira Santos

Categoria: Tese

Palavras-chave: projeto; habitação; arquitetura contemporânea; evolução tipológica

Resumo: A hipótese de nosso trabalho de doutorado é de que a flexibilidade inicial no momento da escolha diversificada, apresentada nas plantas dos materiais de campanha publicitária das habitações multifamiliares, suas variações tipológicas (reversibilidade, permeabilidade e contigüidade) e seus atributos espaciais (em termos da forma e da função). Apesar de ser um projeto elaborado pela produção imobiliária contemporânea (anarquitetura), fundamenta-se em conceitos de arquitetura, qualificando o espaço da moradia, podendo contemplar uma maior variabilidade de estruturas familiares com necessidades funcionais distintas, permitindo arranjos espaciais específicos. O objeto deste estudo é a flexibilidade espacial nas unidades habitacionais dos lançamentos imobiliários de habitação multifamiliar na Cidade do Rio de Janeiro numa periodização entre 1996 a 2008. Para podermos compreender e analisar a flexibilidade inicial e suas variações tipológicas no marketing desses lançamentos imobiliários contemporâneos, a metodologia foi desenvolvida em duas etapas: a primeira, uma revisão de casos caracterizados pelo conceito de flexibilidade espacial em diferentes contextos históricos; e a segunda foi subdividida em duas partes, ambas tendo como suporte analítico os materiais de campanha publicitária da produção imobiliária contemporânea na Cidade do Rio de Janeiro: na primeira parte, fundamentamos pelos princípios da análise de conteúdo; e na segunda, realizamos uma investigação para confirmar as variações tipológicas nas plantas dos apartamentos. Com esta tese, procuraremos entender como funcionam essas transformações tipológicas, e propomos inventariar essas tipologias como instrumento arquitetônico para futuras análises em projetos dessa especificidade.

Origem do arquivo: Portal PROARQ – UFRJ

Acesso em: 06 de junho de 2012.

Título: Forma e qualidade ambiental na arquitetura contemporânea brasileira.

Autor: Patrizia Di Trapano

(mais…)

Título: O processo projetual das auto-intervenções nas residências econômicas – um estudo no bairro de Higienópolis (Rio de Janeiro).

Autor: Marcelo da Rocha Silveira

(mais…)

Título: Feitos para cuidar: a arquitetura como um gesto médico e a humanização do edifício hospitalar.

Autores: Luiz Carlos de Menezes Toledo

Orientador: Vera Regina Tangari  e Antônio Pedro Carvalho

Categoria: Tese

Palavras-chave: projeto; arquitetura hospitalar; humanização; arquitetura moderna

Resumo: Esta tese tem como tema a arquitetura hospitalar e sua relação com os princípios e posturas da humanização dos serviços de atenção à saúde, focalizando o edifício hospitalar como objeto de análise central. A partir de uma análise histórica, destaca a mudança da medicina hospitalar, ocorrida a partir de meados do século XX, quando o objetivo de curar, característico do hospital terapêutico, é ampliado pelo de cuidar, próprio do hospital moderno. Com base nessa constatação, defende a hipótese de que a humanização é um caminho para que a arquitetura recupere o seu papel no sentido de exercer o mesmo estatuto de um gesto médico. Demonstra ainda que, para que essa mudança ocorra, a medicina e a arquitetura hospitalar deverão se unir em torno de um novo paradigma, voltado para a promoção da saúde e para o conforto físico e psicológico do paciente, elevado à condição de sujeito do processo terapêutico. A pesquisa histórica privilegiou dois períodos distintos da evolução do edifício hospitalar: o primeiro deteve-se nos séculos XVIII e início do XIX e o segundo focalizou o século passado, com ênfase na contribuição dos arquitetos modernistas brasileiros para a humanização do edifício hospitalar. A metodologia de pesquisa adotada foi centrada em extenso levantamento bibliográfico, no resultado de um conjunto de entrevistas e conversas informais com arquitetos e profissionais ligados à área da saúde e na avaliação particularizada do pensamento e obra dos arquitetos João Filgueiras Lima e Irineu Breitman que, além de revelarem um amplo domínio de todas as etapas do processo projetual, sempre se colocaram na contramão do paradigma curativo, referido na hipótese principal. A tese também apresenta a discussão sobre o surgimento de diversos movimentos sociais e práticas alternativas assim como sobre a institucionalização de temas ligados à integralidade, ao acolhimento e ao cuidado, reforçando a demonstração das mudanças ocorridas no campo da medicina hospitalar e das políticas públicas ligadas ao setor. Ao final, demonstra a validação do papel da arquitetura hospitalar como parte integrante dos processos de humanização dos serviços de atenção à saúde, afirmando ainda que somente com essa mudança de visão, se abrirá para os arquitetos um novo espaço terapêutico de atuação, indispensável ao pleno desenvolvimento do edifício hospitalar na sua missão de curar e cuidar.

Origem do arquivo: Portal PROARQ – UFRJ

Acesso em: 06 de junho de 2012.

Título: O Papel Do Plano Diretor No Desenvolvimento Das Cidades: O Caso Do Município De Três Rios.

Autor: Camila Righi de Almeida

(mais…)

Título: Práticas de arquitetura para demandas populares: a experiência dos arquitetos da família.

Autor: Priscila Silva Nogueira

(mais…)